teste

Graduações
a Distância
Informática
na Educação
Cursos
a Distância
Capítulos e
livros publicados
Artigos
Publicados
Legislação
em EAD
Referenciais de
Qualidade em EAD
Currículo
Lattes

6 de março de 2017

A educação a distância como oportunidade de formação profissional e tecnológica


Cinara Ourique do Nascimento, Sheyla Costa Rodrigues



Resumen



A inquietação em torno da oferta da Educação Profissional e Tecnológica a distância moveu-nos a refletir sobre essa realidade de ensino técnico. Traçamos nossa investigação em torno dos polos de apoio presencial, solicitando às professoras coordenadoras que respondessem algumas questões sobre o programa Rede e-Tec Brasil e os cursos técnicos a distancia ofertados pelo IFSul/CaVG. Através da metodologia do Discurso do Sujeito Coletivo, foi possível conhecer o discurso dessa coletividade propiciando uma interlocução entre as vozes das coordenadoras e as dos teóricos que fundamentaram o estudo. O discurso coletivo destaca a importância da qualificação profissional para a melhoria de vida e para o desenvolvimento econômico e social dos municípios, bem como, a aceitação da educação a distancia como oportunidade de acesso àqueles que se encontram distanciados dos bancos escolares regulares.


Palabras clave

Educação a distância; educação profissional e tecnológica; política pública.


Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS (PORTUGAL))


Referencias

Almeida, M. E. B. Educação à distância no Brasil: diretrizes políticas, fundamentos e práticas. Belo Horizonte, MG [em línea] Disponível em http://www.ich. pucminas.br/pged/interact/viewfile. php/1/file/17/51/PDF.pdf (consulta 2013, 10 de março).

Antunes, J. L. (1996). CAVG – História de um patronato. Pelotas, RS: UFPEL.

Brasil. (2005). Presidência da Republica. Decreto 5.622. Brasília: Casa Civil [em línea] Disponível em: http://www. planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004- 2006/2005/decreto/D5622.htm (consulta 2013, 10 de março).

Brasil. (2007). Presidência da Republica. Decreto 6.301. Brasília: Casa Civil [em línea] Disponível em: http://www. planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007- 010/2007/Decreto/D6301impressao. htm (consulta 2013, 10 de março).

Brasil. (2009). Ministério da Educação. Centenário da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica. [em línea] Disponível em: http://portal. mec.gov.br/setec/arquivos/centenario/ historico_educacao_profissional.pdf (consulta 2013, 05 de abril).

Brasil. (2011). Presidência da Republica. Decreto 7.589. Brasília: Casa Civil. [em línea] Disponível em: http://www. planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011- 2014/2011/Decreto/D7589.htm (consulta 2013, 16 de abril).

Brasil. (2012). Ministério da Educação. Parecer CNE/CEB n 11. [em línea] Disponível em: http://portal.mec. gov.br/index.php?option=com_ content&id=17576&Itemid=866 (consulta 2013, 16 de abril).

Belloni, M. L. (2008). Educação a Distância. Campinas, SP: Autores Associados.

Castells, M. (2002). Sociedade em Rede. São Paulo: Paz e Terra.

Capra, F. (1989). O ponto de Mutação. São Paulo: Pensamento-Cultrix.

Gil, A. C. (1996). Como Elaborar Projetos de Pesquisa. São Paulo: Atlas. IFSUL. Regimento Interno Campus Pelotas Visconde da Graça. [em línea] Disponível em: http://www.ifsul.edu.br/index. php?option=com_docman&Itemid=38 (consulta 2013, 02 de maio).

Lakatos, E. M.; Marconi, M. A. (1991). Fundamentos de Metodologia Científica. São Paulo: Atlas.

Lefevre, F.; Lefevre, A. M. (2012). Pesquisa de Representação Social – um enfoque qualitativo. Brasília, DF: Liber Livro Editora.

Lefevre, F.; Lefevre, A. M. (2005). O Discurso do Sujeito Coletivo – Um novo enfoque em pesquisa qualitativa (Desdobramentos). Caxias do Sul, RS: Educs.

Martins, G. A. (2002). Manual para elaboração de monografia e dissertações. São Paulo: Atlas.

Mattar, João. (2012). Tutoria e Interação em Educação a Distância. São Paulo: Cengage Learning.

Maturana, H. R. (1997). A Ontologia da Realidade. Belo Horizonte: UFMG.

Maturana, H. R. (1999). Transformación – En la convivência. Santiago: Dolmen.

Maturana, H. R.; Zoller, G. V. (2004). Amar e Brincar – Fundamentos esquecidos do Humano. São Paulo: Palas Athena.

Maturana, H. R. (2006). Cognição, Ciência e Vida Cotidiana. Belo Horizonte: UFMG.

Mizukami, M. G. N. (2004). Aprendizagem da docência: algumas contribuições de L. S. Shulman. Revista Educação, 2 (29), (33- 49). [em línea] Disponível em: HTTP:// www.ufsm.br/ce/revista (consulta 2013, 02 Junho).

Moore, M.; Kearsley, G. (2008). Educação a Distância – uma visão integrada. São Paulo: Cengage Learning.

Nascimento, C. O.; Moreira, I. G.; Cancela, M. P. N.; Sainz, R. L. (2011). O Desenho Organizacional da EaD: a experiência no âmbito do NETTAD. Anais. UFMG. Ouro Preto. VIII Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância.

Silva, C. J. R. (2009). Institutos Federais lei 11.892, de 29/11/2008: comentários e reflexões. Natal: IFRN. [em línea] Disponível em: http://portal.mec.gov. br/index.php?option=com_content& view=article&id=12503&Itemid=841 (consulta 2013, 14 de Maio).

Shulman, L. S. (1986). Those Who Understand: Knowledge Growth in Teaching. Educational Researcher, 2 (15), (4-14). [em línea] Disponível em: http://links.jstor.org/sici?sici=0013- 189X%28198602%2915%3A2%3C4%3A TWUKGI%3E2.0.CO%3B2-X (consulta 2013, 02 de Junho).

Pacheco, E. M.; Pereira, L. A. C.; Sobrinho, M. D. (2010). Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia: Limites e Possibilidades. Linhas Críticas, 30 (16), (71-88). [em línea] Disponível em: http://seer.bce.unb.br/index.php/ linhascriticas/article/view/1429/1065 (consulta 2013, 10 de março).

Pacheco, E. M. (2010). Os Institutos Federais - Uma Revolução na Educação Profissional e Tecnológica. Brasília: MEC [em línea] Disponível em: http://portal. mec.gov.br/index.php?option=com_co ntent&view=article&id=12503&Item id=841 (consulta 2013, 05 de março).

Rodrigues, S. C.; Brod, F. A.; Nascimento, C. O. (2013). A Mediação Pedagógica na Educação Profissional a Distância, Ribeiro e Henning, Diálogos na Educação em Ciências. Rio Grande: Editora da FURG, (41-50).






DOI: http://dx.doi.org/10.5944/ried.17.2.12682