teste

Graduações
a Distância
Informática
na Educação
Cursos
a Distância
Capítulos e
livros publicados
Artigos
Publicados
Legislação
em EAD
Referenciais de
Qualidade em EAD
Currículo
Lattes

23 de maio de 2016

Games e Gamificação: uma alternativa aos modelos de EaD

Eliane Schlemmer


Resumen


O problema que dá origem a esse artigo consiste em investigar como os games e a gamificação podem contribuir para a criação de novos desenhos na Educação a Distância (EaD). O objetivo foi compreender a contribuição dos games e da gamificação, pensados a partir do movimento “Games for Change”, na perspectiva da configuração de Espaços de Convivência Híbridos, Multimodais e Pervasivos para a aprendizagem, numa aproximação entre a formação inicial e a educação básica. A pesquisa é exploratória e qualitativa, inspirada no método cartográfico de pesquisa-intervenção. Faz uso da observação participante, diário de bordo e registros em texto, áudio, fotografia e vídeo digitais. Os dados são interpretados a partir do referencial teórico. Como conclusão, os resultados apontam que os Games e a Gamificação possibilitaram o desenvolvimento de situações de ensino e de aprendizagem que se configuraram enquanto Espaço de Convivência Híbrido, Multimodal e Pervasivo, num processo de co-criação, a partir da leitura critíca do cotidiano da educação básica, onde foram identificadas problemáticas, as quais os games e gamificação poderiam contribuir para mudanças. Houve maior engajamento dos sujeitos da aprendizagem e ressignificação da experiência vivenciada na formação inicial para o ensino fundamental, a partir da leitura critica do cotidiano da escola. A discussão surge sobre a necessidade de reconfiguração das práticas pedagógicas e currículos, bem como a forma de organizá-lo no tempo e no espaço, a partir de problemática cotidianas, possibilitando a construção de percursos de aprendizagens, de forma a contribuir para uma educação emancipatória e cidadã.

Palabras clave


Educação Digital; Educação a Distância; Ensino Superior; Educação Básica; games e gamificação; hibridismo, multimodalidade e pervasividade.

Referencias


AZUMA, R. T. A survey of augmented reality. Presence: Teleoperators and Virtual Environments, v. 6, n. 4, p. 355-385, 1997.
CAUDELL, T. P.; MIZELL, D. W. Augmented reality: an application of heads-up display technology to manual manufacturing processes. In: Proceedings of the Twenty-Fifth Hawaii International Conference on Systems Science, Kauai, Hawaii, HI, USA, 7th-10th Jan. 1992. v. 2, p. 659-669.
CHOU, Yu-kai. Octalysis: Complete Gamification Framework. 2015. Disponível em: . Acesso em: 1 abr. 2015.
DOMÍNGUEZ, A.; SAENZ-DE-NAVARRETE, J.; DE-MARCOS, L.; FERNÁNDEZ-SANZ, L.; PAGÉS, C.; MARTÍNEZ-HERRRÁIZ, J. Gamifying learning experiences: practical implications and outcomes. Computers & Education, v. 63, p. 380-392, 2013.
FARDO, M. L. A gamificação aplicada em ambientes de aprendizagem: Novas Tecnologias na Educação. Cinted/UFRGS, v. 11, n. 1, jul. 2013.
HOWE, N. & STRAUSS, W. Millennials rising: The next greatest generation. New York: Vintage Books. 2000.
JUNGES, F., KLEIN, A., BARBOSA, J. Computação Ubíqua: oportunidades de pesquisa para a área de negócios. In: Klein, A. e Freitas, H. (2014). Mobilidade Empresarial: Oportunidades e Desafios do Uso de Tecnologias Móveis para Negócios no Contexto Brasileiro. São Paulo: Atlas.
KAPP, K. The gamification of learning and instruction: game-based methods and strategies for training and education. San Francisco: Pfeiffer, 2012.
KASTRUP, V. O funcionamento da atenção no trabalho do cartógrafo. Psicol. Soc. [online]. 2007, vol.19, n.1, pp. 15-22. Disponível em: . Acessado em: 1 jun. 15.
LATOUR, B. Reagregando o social: uma introdução à teoria do ator-rede. São Paulo: EDUSC, 2012.
______. Jamais fomos modernos. São Paulo: Editora 34, 1994.
LEMOS, A. A comunicação das coisas: teoria ator-rede e cibercultura. São Paulo: Annablume, 2013.
MAFFESOLI, M. O tempo retorno: Formas Elementares da Pós-Modernidade. Rio de Janeiro: Editora Forense Universitária, 2012.
MATURANA, H. R., & VARELA, F. J. (2002). A árvore do conhecimento: as bases biológicas da compreensão humana. São Paulo: Palas Athena.
MATURANA, H., & YÃNÈZ, X.O Habitar Humano. São Paulo,Palas Athenas, 2009.
MCGONIGAL, J. Reality is broken: why games make us better and how they can change the world. New York, USA: Penguin Press, 2011.
OBLINGER, D. Boomers, Gen-Xers, Millennials. Understanding the new students. In Educase, July-August, 2003, 37-47. Disponível em http://net.educause.edu/ir/library/pdf/ERM0342.pdf
PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCÓSSIA, L. Pistas do método da cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividades. Porto Alegre: Sulina, 2009.
PRENSKY, M. Digital Natives Digital Immigrants. In: PRENSKY, M. On the Horizon. NCB University Press, Vol. 9 No. 5, October 2001. Disponível em http://www.marcprensky.com/writing/.
SACCOL, A. Z.; SCHLEMMER, E; BARBOSA, J. L. V. M-learning e u-learning: novas perspectivas da aprendizagem móvel e ubíqua. 1. ed. São Paulo: Pearson Education, 2011. v. 1. 192p.
SCHLEMMER, E. (2014). Gamificação em espaços de convivência híbridos e multimodais: design e cognição em discussão. Revista Faeeba – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 23, n. 42, p. 73-89, jul./dez. 2014.
______. Hibridismo, multimodalidade e nomadismo: codeterminação e coexistência para uma educação em contexto de ubiquidade. In: MILL, Danie Ribeiro Silva; PIMENTEL, Nara Maria. (Org.). Qualidade na educação: convergências de sujeitos, conhecimentos, práticas e tecnologias. 1. ed. São Carlos: EDUFCar, 2015. (no prelo)
______.; TREIN, D. Projetos de aprendizagem baseados em problema no contexto da web 2.0: possibilidades para a prática pedagógica. Revista e-Curriculum, PUCSP, São Paulo, v. 4, n. 2, jun. 2009.
______., CHAGAS, W. S., SCHUSTER, B. E. Games e Gamificação na Modalidade EaD: da prática pedagógica na formação inicial em pedagogia à prática pedagógica no ensino fundamental. In IV Seminário Web Currículo e XII Encontro de Pesquisadores em Currículo: Contextos, Aprendizagem e Conhecimento. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP). São Paulo. Anais de evento. 2015.
______. & BACKES, L. Learning in Metaverses: Co-Existing in Real Virtuality. 1. ed. Hershey, PA: IGI Global, 2015. v. 1. 356p.
TAPSCOTT, D. Growing up digital: The rise of the Net Generation. New York: McGraw-Hill.1998.
VEEN, W.; VRAKKING, B. Homo zappiens: educando na era digital. Porto Alegre: Artmed, 2009.
ZICHERMANN, G.; LINDER, J. Game-based marketing. 2010. Disponível em: . Acesso em: 3 jun. 2015.
ZICHERMANN, G.; CUNNINGHAM, C. Gamification by design: implementing game mechanics in web and mobile apps. Canada: O’ReillyMedia, 2011./


DOI: http://dx.doi.org/10.5944/ried.19.2.15731